DENGUE

 Sempre alerta
Depois de ter criado uma lei pedindo maior rigor na punição e no combate à Dengue, e solicitado ao Ministério Público que faça o prefeito cumprir essa lei, o vereador Fernandinho quer saber o que o município tem feito para evitar uma epidemia
Na sessão de hoje (08), da Câmara Municipal de Cornélio Procópio, o vereador Fernandinho Peppes apresentará um pedido de informação solicitando ao executivo municipal que forneça informações pormenorizadas sobre a quantidade de Agentes de Endemias existente no município, quantos devem ser de acordo com o Ministério da Saúde, número de agentes em atividade, como estão sendo realizadas as ações de combate e quem coordena, quantidade de imóveis no município, número de residências que cabe a cada agente, situação atual e o que preconiza o Ministério da Saúde, entre outros dados que esclareçam a situação das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti, como a Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus.
De acordo com o vereador esse pedido serve de alerta para que Cornélio Procópio não tenha uma epidemia dessas graves doenças que a população de várias regiões do Brasil vem sofrendo. “Já no início do ano uma lei de minha autoria, que foi inclusive discutida com o Departamento de Vigilância, pedia maior rigor na fiscalização e penalização para quem negligenciasse os cuidados no combate ao mosquito. A lei foi aprovada pela Câmara por unanimidade, o prefeito, em uma atitude inexplicável, não sancionou, e o Legislativo Municipal ciente da importância dessa lei, assim o fez.
No pedido de informação, o vereador ainda solicita os números atualizados dessas doenças, o índice de infestação do mosquito e quantos imóveis já foram visitados.
Também em 12 de fevereiro, a Câmara Municipal protocolou na 3ª Promotoria Pública para a Promotora de Justiça Doutora Marine Calille Sanches, um ofício pedindo auxílio para que a mesma notifique o prefeito municipal para que cumpra e faça cumprir de imediato a lei 263/2016. No documento, a Casa, ainda demonstra sua preocupação no fato de que “o Poder Executivo vem sistematicamente ignorando Leis aprovadas por esta Casa Legislativa, muitas sancionadas e publicadas pelo Poder Executivo e depois literalmente esquecidas”, contém o documento assinado pela presidente da Câmara, Angélica Carvalho Olchaneski de Mello e pelo seu vice Fernandinho.

Comentários