Festa de premiação do Agrinho 2017 celebra a sustentabilidade

A sustentabilidade foi uma das estrelas do evento de premiação do Programa Agrinho 2017 nesta segunda-feira (30), no Expotrade Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Cerca de 1.500 pessoas participaram da cerimônia, entre alunos e professores finalistas, além de familiares, autoridades e lideranças rurais. Foi uma grande festa da educação, com gente vinda de todas as regiões do Estado para coroar o trabalho de um ano inteiro em mais uma edição deste que é o maior programa de responsabilidade social do Sistema FAEP/SENAR-PR.

Logo na abertura, um show feito com instrumentos musicais confeccionados a partir de materiais recicláveis deu o tom da festa. A performance foi parte do projeto “Harmonia com a Natureza”, no qual o músico e professor Hélio Sant’ana trabalhou na musicalização e confecção de instrumentos musicais a partir de materiais que seriam jogados no lixo. Ao longo do ano, o profissional deu oficinas para uma turma em cada Regional, com a participação de mais de 150 alunos, além de docentes e diretores. Esse processo foi registrado em vídeo e exibido em um documentário no evento Assista ao video. Uma exposição de materiais reciclados, balões com mensagens de respeito à natureza e atividades lúdicas também integraram a programação.
“A cada ano o programa Agrinho culmina numa festa como esta, com premiação dos melhores trabalhos feitos por alunos e professores. Contudo, é preciso ter em mente que, numa grande parte do ano, as ações se desenrolam nas salas de aula, com a utilização pelos professores do material didático elaborado por técnicos e consultores do Senar”, reforçou o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette.
 

O governador do Paraná, Beto Richa destacou em seu pronunciamento a importância do Programa Agrinho para ampliar a edução pelo Paraná. “O Agrinho tem se fortalecido,  se superado e ampliado a participação nas esoclas do Estado. Ele dá uma inestimável contribuição para o  setor, que é a base da economia do Estado e ajuda o Brasil a permanecer em pé em meio a uma grave crise economica. E ainda tem foco na responsavilidade social, fundamental na concientização da população, com ênfase no respeito ao meio ambiente.”
Cida Borghetti, vice-governadora, aproveitou o momento para reforçar a transformação que o Agrinho gera no meio escolar. “Nós só vamos reconhecer uma nação a partir da forma como as crianças são formadas.Os professores envolvidos neste projeto têm um papel fundamental nesta transformaçao da sociedade”. “Se queremos um Brasil melhor, precisamos de brasileiros melhores. Para nós da saúde, muito importante a colaboração de todos, principalmente de um programa como esse, que atinge milhares de pessoas em todo o Estado”, complementou o ministro da saúde, Ricardo Barros.
Falando em nome das entidades parceiras do programa, Jair Francisco Maggioni, da Dow Agrosciences, resaltou as transformações que o Agrinho tem realizado pela Paraná. “Apoiar um projeto relevante ao setor agrícola, que incentiva o uso correto dos recursos naturais e a preservação do meio ambiente, é um privilégio. Levar informação sobre esses temas é fundamental para a sociedade. E os resultados inspiradores ocorrem por todos os cantos do Estado”.
O deputado federal, Sérgio Souza, também presidente da Comissão da Agricultura da Câmara dos Deputados, também destacou a educação como papel trnsformador. “Única forma de mudar um país é pela educação. O Brasil está no caminho certo e será o maior produtor de alimento do mundo. O Sistema FAEP/SENAR-PR colabora com importantes pautas para continuarmos trabalhando em prol do setor”.
Anualmente, o Programa Agrinho movimenta cerca de 80 mil professores e 1 milhão de estudantes em todo o Estado. Os alunos participam do concurso por meio de redações e desenhos. Já os professores concorrem com relatos e com as experiências pedagógicas que desenvolveram ao longo do ano. Este ano foram recebidos um total de 6.016 trabalhos que passaram por uma triagem e por uma banca examinadora que definiu os vencedores.
O resultado foram 314 premiados entre alunos, professores, diretores, secretários municipais de educação e chefes de núcleo com destaque para os seis primeiros lugares da categoria Experiências Pedagógicas (quatro para a rede pública, um para a rede particular e um para o Agrinho Solos), que receberam um automóvel zero quilômetro como prêmio. Os demais estudantes e professores receberam tablets na etapa regional (rede pública de ensino) e notebooks na etapa estadual (redes pública e particular de ensino). Confira a lista de vencedores no site www.sistemafaep.org.br
Além disso, neste ano uma modalidade inédita foi promovida: o Agrinho Solos. A ideia foi unir a metodologia do Agrinho com o Programa Integrado de Conservação do Solo e Água do Paraná (Prosolo). Junto com colégios agrícolas e escolas municipais, a ideia trabalhou a consciência das futuras gerações sobre a importância da conservação de solo. Além disso, pela primeira vez houve a categoria Núcleo Regional Agrinho, cujos vencedores foram os núcleos de Campo Mourão e Goioerê.

Parceria e reconhecimento
O Programa Agrinho é uma iniciativa reconhecida internacionalmente por diversos especialistas em educação. O sucesso do projeto levou o projeto a ser replicado em diversos Estados brasileiros. O êxito também é resultado das parcerias com o Governo do Estado, através das Secretarias de Educação, da Agricultura e da Justiça, do Meio Ambiente, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Procuradoria Regional do Ministério Público do Trabalho da 9ª Região, Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, Ministério do Trabalho d Emprego (SRTE-PR), Tribunal da Justiça do Estado do Paraná, Ministério Público do Estado, Receita Federal, Banco do Brasil, Itaipu Binacional, Caixa Econômica Federal, DOW Agrocience.
Autoridades
Entre as autoridades presentes, estiveram o ministro da Saúde, Ricardo Barros; o governador Beto Richa e a vice-governadora Cida Borghetti; a secretária de Estado de Educação, Ana Seres Trento Comin; o secretário de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara;  o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; os deputados federais Sérgio Souza e Luciano Ducci, deputados estaduais Hélio Rush, Cláudio Palozi, Guto Silva, Fernando Scanavaca, Luiz Cláudio Romanelli e Ratinho Júnior; o ex-governador do Paraná e vice-presidente do BRDE, Orlando Pessuti, além de prefeitos e secretários municipais, presidentes de sindicatos rurais e representantes de entidades parceiras.


















Assessoria de Comunicação Sistema Faep
http://www.sistemafaep.org.br -
Arnaldo Alves/ANPr

NORTE DO PARANÁ PRESENTE

"A premiações da 22º Edição do Agrinho, um importante programa da Faep e da Senar para incentivar o aprendizado sobre sustentabilidade e o campo. São 80 mil professores e um milhão de estudantes paranaenses que desenvolvem a responsabilidade social em sala de aula. Reconhecer o bom trabalho feito na educação faz parte de uma boa gestão. Parabéns a todas e todos que participaram, em especial das nossas cidades: Moreira Sales, Sapopema, Mariluz, Bandeirantes e Cambará", essa é a mensagem do Deputado Estadual e líder od Governo na Câmara, Luiz Cláudio Romanelli.

Professora platinense fica entre cinco melhores no Prêmio Agrinho
A segunda-feira, 30, irá ficar marcada para a professora Elizabeth Ibanez Cabral Campos, de Santo Antônio da Platina, ficou entre os cinco melhores trabalhos do Prêmio Agrinho 2017 na categoria Professor Particular. A solenidade aconteceu em Curitiba com a presença do governador Beto Richa e tem como objetivo premiar professores e alunos que trabalham com responsabilidade social em sala de aula. Ele é organizado pela Federação da Agricultura do Paraná (FAEP) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).
“Inspirados na ação Carne Fraca que acontecia naquele momento, conversamos com os alunos e resolvemos fazer o projeto Alimento Seguro. Com uma visão mais crítica e um olhar diferente sobre os alimentos que chegam até as nossas mesas”, comentou a professora Elizabeth Campos durante entrevista no início do mês de outubro. Os alunos realizaram rodas de conversa para saber mais sobre o tema e após isto tiveram palestra com membros da Vigilância Sanitária de Santo Antônio da Platina para orientação dos procedimentos que são adotados pelo órgão.

O projeto
Os alunos visitaram estabelecimentos comerciais para verificar na prática o que aprenderam em sala de aula. “Eles estavam com todos os equipamentos de segurança e anotando tudo que achavam que estava certo ou errado para o debate dentro de sala de aula”, comenta a professora.
Após a constatação, os ‘fiscais mirins’ passavam os relatórios aos funcionários da Vigilância Sanitária que entrava em contato com os estabelecimentos para melhorias e adaptações. “Eles criaram panfletos sobre a importância das pessoas verificarem as procedências dos alimentos que chegam até a sua mesa. No final, visitamos uma fazenda para conhecer como é feito o plantio e cuidado com os animais”, explica a professora Elizabeth Ibanez Cabral Campos.
O Presidente do Sindicato Rural Patronal de Santo Antônio da Platina Junior Afonso parabenizou a professora pelo trabalho e pela conquista. “Só de ter chego entre os cinco melhores projetos do Estado já demonstra que foi um grande exemplo. Parabéns a professora e aos alunos”, comemora Junior Afonso. A professora Elizabeth Ibanez Cabral Campos já ganhou o prêmio Agrinho no ano de 2012 com o projeto “O Poder da Música”. Colaboração blog Marcos Junior




Comentários